iKON tem sua própria “I Love You” em “Killing Me”

iKON é daqueles exemplares de acts cuja grande maioria do repertório se afunda numa série de clichês relativos a boygroups que, bom, só costumam agradar mesmo a fatia de fãs que curtem esses estereótipos. Salvas exceções (“What’s Wrong?” é um Pop/Rock ótimo, “B-Day” e “Dumb&Dumber” são farofas divertidas), suas faixas ficam naquilo de rap “pesado” sem muita melodia e uns números românticos água com açúcar pouco memoráveis. Mas que, claro, ganham um plus “artístico” por virem da YG.

Então, eu meio que nem criei qualquer expectativa quando anunciaram comeback para semana passada. Ainda mais por terem hitado no início do ano com aquela Love Scenario sonolenta. Surpreendentemente, eles decidiram ousar um pouco mais nesse retorno…

Continue lendo “iKON tem sua própria “I Love You” em “Killing Me””

Anúncios

DIA desperdiça sua melhor faixa até então para regravar Tinashe em “WooWoo”

A essa altura do campeonato, vocês já devem saber da historia, mas vamos lá. O DIA, aquele grupo inespecífico da MBK, voltou semana passada com um mini-álbum de verão, cujo lead single foi WooWoo, essa gracinha simpática aqui:

Continue lendo “DIA desperdiça sua melhor faixa até então para regravar Tinashe em “WooWoo””

(G)I-DLE está de volta com “Hann”

debut (G)I-DLE é um daqueles casos (raros) onde um conjunto de fatores contribui para que um trabalho seja bem sucedido dentro do que se propõe. A Cube montou um line up ótimo com integrantes lindas e competentes dentro de suas delimitações, algumas até já famosas, lhes deu os ícones visuais necessários para se destacarem dentro da mesmice atual (girlcrush em 2018? shooky), um repertorio de partida bacana e, BOOM, conseguiram chamar atenção dentro e fora da Coreia do Sul.

LATATA é um single divertidíssimo, que acerta em cheio ao não se levar tanto a sério, I am é um mini gostoso de ouvir, redondinho, quase sem fillers. Restava agora um primeiro comeback no mesmo nível para fechar esse ciclo inicial com chave de ouro.

Dito isso, confiram Hann

Continue lendo “(G)I-DLE está de volta com “Hann””

Faky recicla “Bad Things” em inglês e entrega o clipe mais sensual de 2018 até então

Eu não tenho a mais remota ideia do porquê, depois de tanto tempo, a avex decidiu relançar o hino drag noventista Bad Things em inglês. Mas quem aqui está reclamando quando, por conta disso, temos o que, até então, é o videoclipe mais sensual de 2018?

de nada, 7 caras héteros e 14 lésbicas que acompanham o blog…

Continue lendo “Faky recicla “Bad Things” em inglês e entrega o clipe mais sensual de 2018 até então”

Com “Power Up”, Red Velvet volta com ainda outro bop espevitado do lado red

A minha relação com o Red Velvet é meio curiosa. É bem frequente eu não curtir de cara o que elas lançam como lead single, mas acabar me deixando levar tempos depois, redescobrindo gemas em seu repertório quando menos espero. Foi assim com “One Of These Nights”, “Russian Roulette”, “Rookie” (pois é), “Red Flavor”, “#Cookie Jar”, acho que até com “Peek-A-Boo”, que hoje eu colocaria num top 10 de 2017, mesmo tendo ignorado-a na lista original.

Nem sei o porquê disso. Talvez uma autossabotagem, querendo ser crítico demais com o grupo apenas por ser da SM? Vai entender. A real é que o quinteto é um dos melhores exemplares do K-Pop na atualidade, tendo não só um bom leque de titles como um sem número de album tracks a seu favor.

Dito isso, Power Up é ainda outra maravilha vinda delas…

Continue lendo “Com “Power Up”, Red Velvet volta com ainda outro bop espevitado do lado red”