Lembram quando a Alex foi chutada do BP Rania no meio das promoções de “Beep Beep Beep”? (2017)

“Esse é um quadro do blog onde o autor relembra algumas músicas mais antigas do asian pop que nunca foram comentadas por aqui, tentando trazer um pouco do material antigo do nicho para os novos consumidores.”

“O post de hoje é sobre uma música do ano passado.”

Huh, o Rania. (…)

Um dia eu ainda quero falar mais do grupo como um todo e os sei lá quantos troços que aconteceram relacionados a ele, sobre o quanto isso era uma ideia genial, mas que, por uma série de fatos, não deu certo.

Por enquanto, vamos focar em seu #Revamp, o BP Rania.

Em 2015, com apenas três das integrantes originais ainda no grupo e sei lá quantas suplentes temporárias já tendo passado por ele, a DR Music inseriu a cantora afro-americana Alexandra Reid no line up.

O Rania sempre foi considerado um grupo ousado em integrantes. Na verdade, seu grande gimick era justamente esse: montar um time de gostosas de diferentes partes da Ásia, fluentes em inglês, num projeto que pudesse funcionar não só no oriente, mas também no ocidente. Então, inserirem uma ocidental negra no time, honestamente, nem me soou tão atípico à época. Lembro que vários sites de dentro e fora do meio capopeiro fizeram um certo estardalhaço com isso.

O grande “porém” é que, na real, nunca souberam gerenciar isso corretamente para o mercado coreano. E tudo já começou no primeiro comeback, com as cenas já gravadas da Alex não entrando no MV de Demonstrate e, em divulgações, ela não estar inserida o tempo todo na coreografia, agindo mais como um feat. no pacote todo que como um membro do grupo.

E aí entram várias especulações. Pode ser que, por ela morar fora da Coreia do Sul, tenham preferido utilizá-la dessa forma, pois grupo poderia, de tal forma, divulgar a canção (e o que mais viesse após isso) sem ela. Ou pode ser que, por medo de uma baixa aceitação do público, tenha optado por não usá-la totalmente. Muita coisa ocorre nos bastidores e várias decisões são tomadas fora dos holofotes, então, antes de escrever qualquer textão lacrador, é melhor pensar em todas as possibilidades.

Tal estratégia foi mantida nos comebacks seguintes, com mais dois EPs, versões em inglês etc. Porém, as coisas ficaram relativamente estranhas nas promoções do mais recente deles, o “Refresh 7th”.

Todas as integrantes originais já tinham deixado a formação, mais algumas outras temporárias haviam passado pela formação e, ao fim, colocaram uma nova integrante no grupo, a rapper chinesa gostosíssima Ttabo.

Antes mesmo dele estar disponível para download, elas começaram a divulgar ele em eventos com fãs e ~festivais~ como um sexteto. Quando ele finalmente saiu, versão “oficial” de Beep Beep Beep nele foi a que linkei no começo do post, com a Alex cantando o rap em inglês apenas na bridge. Porém, nas divulgações, a que rolava era essa aqui:

Com a Alex fazendo rap também na introdução e, depois disso, indo pro cantinho do palco com cara de bunda, até que pudesse retornar na bridge, cantar novamente e terminar a coreografia junto com as outras. Aliais, antes da música ser oficialmente lançada, rolou inclusive um teaser de tal versão:

Entretanto, uma semana depois do lançamento do EP, a DR Music anunciou que a Alex havia deixado o BP Rania, sem um MV com ela, sem apresentações na TV. Mais uma semana se passou e lançaram isso aqui:

Uma versão com com a Ttabo assumindo os versos da Alex na bridge, sem os do início da faixa. E o MV, no caso, foi só uma gravação delas dançando num fundo branco.

E mais especulações aparecem. Por que a versão do EP não vinha com os raps de início da Alex? Essa teria sido a gota d’água de todo o possível descaso sofrido na DR? Será que elas sequer chegaram a gravar um MV oficial que jamais verá a luz do dia? Mistério.

Particularmente, não fui muito com a cara de “Beep Beep Beep” na época e ainda acho ela uma música bem toscona (MUITO autotune) em vários sentidos. Porém, no início do ano, depois de apagar boa parte do que eu tinha no meu celular para ~recomeçar~ com novas coisas, acabei inserindo o “Refresh 7th” nele e “Beep Beep Beep” tem sido um guilty pleasure bem divertido de aproveitar. Isso somado ao fato de as outras duas faixas nele serem boas/boas em vez de ruins/boas:

“No Dab”, unit swag da Alex com a Hyeme…

E “Breathe Heavy”, um PBR&B etéreo sensacional e que foi trabalhado como single no mês seguinte, depois de toda a controvérsia. Obviamente, flopou pra caralho. O vídeo também não ajuda nem um pouco, sendo pobre até para o nível nugu. Até o Pocket Girls lançaria algo melhor.

Na real, é uma pena todo o ocorrido. Gostaria que a versão com as duas rotinas de rap tivesse sido lançada oficialmente, que tivessem rolado MVs para as três faixas com bastante verba (fico até fantasiando o de “Beep Beep Beep” assim, o de “Breathe Heavy” assim e o de “No Dab” assim), que o grupo seguisse naquela formação e voltasse anualmente com músicas nesse nível.

Mas, é, não rolou.

O Rania, na verdade, nunca rolou. Triste.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s