5 músicas merdas de grupos ótimos e 5 músicas ótimas de grupos merdas

Nota: Esse post ficou desnecessariamente enorme, pois eu estava sem muito o que fazer depois do último capítulo do dorama “Malhação – Viva as Diferenças”. #Limantha #BenêRainha #OsRoteiristasEsqueceramDoPaiDoTunico

E aí que, aparentemente, eu sou o mais novo blogueiro hater de Loona, antifeminista e desesperado por atenção que se escora no sucesso das meninas da BBC da blogosfera capopeira fundo de quintal. O motivo disso? Naquele post que elenquei que tipos de sonoridades e estéticas visuais eu gostaria e desgostaria que rolassem no debut delas, desejei que elas fugissem do white aegyo e classifiquei o solo fraquinho da GoWon como “uma merda”.

Isso parece ter sido o engate para que, no Facebook, alguns fãs do Loona considerassem tal ato um desrespeito, já que qualificar uma música da GoWon como “uma merda”, no caso, é exatamente o mesmo que qualificar a pessoa GoWon como “uma merda”. Assim como esperar que o debut não seja um white aegyo apelativo é algo errado, pois o K-Pop ~em si~ é formado por números do tipo, que são uma resposta feminista para o machismo predominante na Coreia do Sul (é, li isso), já que as meninas não se prestam a rebolar em roupinhas curtas vulgares para “apreciação de machos”.

Olha… Esse assunto é muito chato e frequente em fandoms como um todo, tanto que eu nem ia me prestar a fazer post sobre. Não tenho a mais remota ideia do motivo, se é pela idade ou pouca experiência da galera, mas episódios onde alguém dá uma opinião negativa a respeito de algum treco que tenha muitos admiradores quase sempre rende reações do tipo. Não curtir uma música, automaticamente, torna-se uma ofensa e um ataque direto aquele que a interpreta. O mesmo vale para animes, filmes, livros, séries e tudo mais.

As coisas ainda ficam piores quando alguns se dispõem a escrever textos ou gravar podcasts e vídeos destacando, de maneira moderada, quais os aspectos negativos em tais obras que, em suas opiniões, fazem delas ruins. Alguns exemplos que lampejam em minha cabeça são quando as fãs do BTS lotaram a caixa de comentários do blog colega Asian Mixtape por ele não curtir tanto “Spring Day”, ou de boa parte da audiência do blog Intoxicação Animentar perturbando massivamente o também colega Carlos Dalla Corte em suas resenhas episódicas do anime “Re:Zero”, ou quando a mina Ok! Ok! fez um vídeo de 50 fatos de BTS e as já citadas fãs, por sabe-se lá qual motivo, começaram a denunciar o canal e ameaçar a dona de morte.

No meu caso, como adoto uma linguagem mais escrachada aqui, usando palavrões a rodo nos posts, parece que as coisas são ainda piores, pois a existência deles nos textos faz de mim um exímio desrespeitador de todos, fãs e ídolos.

Bom… Foda-se.

2018 e ainda pinta fã reclamando por eu dar  a minha opinião, sem saber diferenciar “desgostar de música” de “agredir artista sem reconhecer todo o esforço que ele colocou ali”, me ameaçando e xingando via mensagem de Facebook, sendo que o blog é meu e na própria descrição dele diz para não levar o que é escrito aqui tão a sério? Achei que essas loucuras tinham parado lá no início do blog, quando eu respondia comentários malcriados com “tá, beijos”.

Mas, huh, parando pra pensar, o Loona não existia no começo do blog, então sua base de fãs ainda é ligeiramente recente por aqui. Então, vale uma explicação. Até porque, diferente dos xingamentos engraçadíssimos que chegaram na page do Facebook, o que me motivou a escrever essa postagem, na verdade, até foi educado, embora traga nele uma conclusão que, pra mim, não faz sentido nenhum:

Ao menos do MEU ponto de vista, desgostar de uma música não faz com que eu desgoste de um grupo ou artistas num todo, assim como é plenamente possível eu, vejam só, curtir isoladamente uma faixa de algum grupo ou artista que eu, numa totalidade, e por diferentes motivações, não goste.

Para exemplificar isso, resolvi listar cinco canções que acho uma merda de atos que eu gosto bastante e mais cinco que eu acho maravilhosas, mas vindas de atos que eu acho uma merda. E, sim, “merda”, pois é subjetividade, é a minha experiência. Se eu acho ruim, então, PARA MIM, é uma merda. O termo não é diretamente direcionado para as pessoas, sim para os tais trabalhos em específico. Agora, se vocês se ofendem com essa qualificação para REPERTÓRIOS de artistas, aí já é problema dos responsáveis de vocês.

Bom, vamos lá…

5 MÚSICAS MERDAS DE GRUPOS ÓTIMOS

Teoricamente, o título se explica, mas sempre vale uma ampliação disso para não deixar dúvidas. Aqui, os cinco grupos listados, em minha opinião, são ótimos, quase sempre acertam ou acertaram enquanto em atividade, com lançamentos que considero maravilhosos até hoje. No entanto, nesses exemplos, trouxeram músicas que qualifico como muito ruins por diferentes motivos, todos explicados em cada parágrafo.

Loona/GoWon – One&Only

Como isso aqui foi o que causou tanta revolta, usarei como ponto de partida. Eu sei que a letra de “One&Only” é bem bonita, traz uma mensagem interessante e bonitinha sobre crescer e se conhecer usando a descoberta do primeiro amor como guia, mas nem só de letra vive uma música, gente. Também é preciso um instrumental bacana que dê suporte, o que não rola aqui, já que, com exceção do pré-refrão ~místico~, todo ele é básico demais nisso de teen pop contemporâneo. Ainda assim, se a interpretação vocal da Go Won fosse um pouco mais trabalhada, melhor utilizada, com ela cantando de maneiras diferentes em diferentes partes da track, o aproveitamento seria melhor. No entanto, a gatinha praticamente fala, usando tons muito parecidos, durante os minutos da faixa, deixando ela massante, repetitiva e pouco agradável aos ouvidos.

Nisso de ~música com letra de inspiradora~, o próprio Loona tem um exemplo melhor explorado em New, da Yves, onde a mensagem da letra é impactante, mas o instrumental excelente impulsiona isso para cima em vez de estragar.

BTS – Fire

O BTS, por mais irônico que isso pareça, é um grupo que, num geral, me agrada bastante. Eles vêm lançando músicas que passeiam entre o bom e o ótimo desde 2015, com trecos como “I Need U”, “Save Me”, “DNA”, “Run” e “Blood, Sweet and Tears”, além de algumas album tracks, sempre pintando em minhas playlists.

Infelizmente, “Fire” é uma exceção nisso. O instrumental é pesado demais e melódico de menos, o refrão com os “fireeeeee” enquanto rola aquela barulheira atrás é ruim demais, irritante até. Esse é o exemplo perfeito de faixa de boygroup que eu abomino. Não seria diferente só por ser de um que eu curto.

4MINUTE – Is It Poppin’?

O 4MINUTE tem um lugar especial no meu coração por ter sido o responsável pela minha entrada no K-Pop. A grande maioria do repertório de singles delas me agrada sem restrições. O único que não atende minhas expectativas mesmo é “Is It Poppin’?”, esse treco chato e sem qualquer pulso.

Tudo aqui é muito fraco. O instrumental não vai pra lugar nenhum, a letra é pouco memorável, as melodias não grudam na cabeça. Vacilo do Brave Brothers dar algo assim para elas num momento de expansão em popularidade que elas vinham tendo à época. Credo.

2NE1 – Come Back Home

O 2NE1 rendeu muita coisa boa em início de carreira, realmente justificando o hype internacional que recebiam e blá blá blá. O segundo mini-álbum delas é um dos meus bagulhos favoritos relacionados ao K-Pop, “I Love You” também, os singles entre 2009 e 2010 funcionam comigo até hoje, mesmo com o excesso de autotune e demais elementos datados.

Mas “Come Back Home” segue sendo uma das piores músicas profissionais que já escutei em minha vida. Elas esganiçam demais o vocal, parecendo sofrer uma dor de barriga incomparável. A mistura de dub com o pós-refrão dubstep dissonante é ruim aos ouvidos. E há toda uma impressão de que elas quiseram se levar a sério demais, resultando em algo caricato e pouco aproveitável. Nhé.

9MUSES – Love City

O 9MUSES é outro girlgroup que eu carrego até hoje no meu panteão de favoritas. Tudo delas com o line up na era de ouro (dois mil e fucking treze) é passível de gritar “AI QUE HINO”, várias outras faixas de antes e depois também. Mas as baixas de 2016 parecem ter feito muito mal ao projeto como um todo, pois nada de realmente bom sai de lá depois disso (“Remember” é apenas aceitável).

“Love City”, em especial, ainda me arranca caretas. Parece música de girlgroup nugu ruim sem verba. Me faz pensar se já não passou da hora de rolar um disband aí, viu.

5 MÚSICAS ÓTIMAS DE GRUPOS MERDAS

De novo, era para ser autoexplicativo, mas não custa reforçar. Aqui, são cinco canções que eu adoro, escuto com bastante frequência e tudo mais, mas vindas de grupos que considero ruins, que, em geral, soltam faixas que eu não curto de maneira nenhuma. Ou seja, grupos de repertório merda.

iKON – What’s Wrong?

A impressão geral que eu tenho com o iKON é que não rola nenhum esforço dos produtores em fazer com que eles se destaquem musicalmente de outros boygroups, mesmo dentro da própria YG, já que 90% dos trecos vindos deles atende fielmente à cartilha de sonoridades para grupos masculinos. Quando não estão aí com aqueles R&Bs mela cueca, cantando como se tivessem chorando, soltam uns urban-try-hard barulhentos demais e apreciáveis de menos.

Mas “What’s Wrong?” se salva com certa folga disso tudo. É um Pop eletrônico com alguns elementos de Rock bem montado, sing-along, empolgante, divertido e por aí vai.

BIGBANG – Bae Bae

O BIGBANG é outro da YG cujo repertório, com algumas exceções, me desagrada demais. E ainda há o plus de eu, particularmente, não ir muito com a cara de alguns dos integrantes.

Mas isso não me impede de achar “Bae Bae” boa pra caralho. A divisão de linhas, o instrumental inventivo, a interpretação mais jocosa, tudo desce redondinho. Bem que podiam ter destinado essa demo pro 2NE1, né? :v (btw, “Sober” e “Fxxk It”, do mesmo álbum, também são ótimas).

Apink – No No No

Se eu falar que não curto a letargia do repertório pueril do Apink vocês vão me chamar de antifeminista também? Bom, foda-se. Eu não consigo engolir o repertório letárgico do Apink. As músicas são todas rodeadas de um verniz infantiloide conservador que tornam-as pouco ousadas e repetitivas em seus excessos de açúcar.

De tudo isso, a que consegue se salvar comigo é “No No No”, que foi meio que o começo da ideia. O refrão dela é grudento, a mensagem passada é bonitinha, toda ela é bem divertida. Uma pena o grupo não ter EVOLUÍDO daí e ousado mais em sua imagem e música, pois todo o resto me parecem tentativas de reproduzir o que foi feito aqui, mas sem a mesma efetividade. (huh, “Remember” é legal também)

BCHCS (DIA) – Lo Ok

O DIA deve ser um dos piores girlgroups da atualidade. As músicas trabalhadas como single por elas são estupidamente esquecíveis, chatas, como uma massa amorfa de informação sonora pairando pelo K-Pop sem ninguém identificar exatamente de onde vem.

Mas, vejam só, quando resolveram bolar uma unit com cinco das minas, incluindo a que venceu o Produce 101 e a de corte joãozinho que venceu o The Unit, o resultado foi bem positivo. “Lo Ok” é um retrô oitentista ótimo, com um clipe que atribui uma atitude mais teen ao aegyo legal de assistir. Por mim, chutavam as outras e recomeçavam a delícia só com essas.

NCT Dream – My First and Last

Dessa aqui eu falei, tipo, dias atrás, mas também serve como bom exemplo. O debut do NCT Dream foi um troço execrável e perturbador, o resto do repertório curtinho deles é tão ruim quanto, incluindo aquela Go, que saiu domingo passado. Além disso, não consigo ver normalidade nessa infantilização inicialmente proposta ao grupo.

No entanto, “My First and Last” segue ainda como uma ótima faixa emulando Michael Jackson. Deveria ter sido essa a assinatura sonora deles.

E… Bom… É isso aí. Espero que esse post enorme sirva para que essa ideia maluca de que não gostar de uma música implica em não gostar de um grupo, ou artista, ou banda etc. Se não servir, aí foda-se. Bjokas do tio Lunei. Comprem “Black Dress” no Itunes. Espera, melhor não, apoiar o girlcrush no K-Pop é algo antifeminista.

Ahh, e esse post não é direcionado para a minha audiência mais antiga e fiel não. Sim pros eventuais desavisados que pintam por divulgações em grupos de fãs e querem que eu adeque a minha opinião aos critérios deles. Vocês eu já sei que estão acostumados com o clima do blog e levam tudo com a seriedade necessária exigida aqui – nenhuma. ❤

Anúncios

26 comentários em “5 músicas merdas de grupos ótimos e 5 músicas ótimas de grupos merdas

    1. Sou uma caixinha de surpresas.

      Mas o que rola com o iKON é que eu ainda não tinha o blog quando eles lançaram aqueles primeiros singles, então não rolou de vocês me verem arrastar eles para a lama a cada comeback. E como eu curto “What’s Wrong?” e acabei colocando ela no top 2015, além de ter gostado de “B-Day”, acabou que só tinha feito comentários positivos deles até então.

      Curtir

  1. Não entendo essa necessidade que vários fãs têm de adorar tudo o que determinado artista lança. Hoje mesmo MAMAMOO, que é um dos meus grupos preferidos, lançaram aquela música lá e caguei pra ela.

    E Come Back Home é boa.

    Curtir

  2. “Esse post ficou desnecessariamente enorme, pois eu estava sem muito o que fazer depois do último capítulo do dorama “Malhação – Viva as Diferenças”.”

    Percebe-se que vc realmente não tinha nada de melhor pra fazer NOS ÚLTIMOS ANOS pra ter assistido essa besteira.

    Curtir

    1. huahuahua, maldade

      Mas essa Malhação foi, de longe, a mais legal dessa década, vai. Personagens legais, histórias interessantes, críveis e divertidas que fugiram daquilo de “os protagonistas se apaixonam mas não podem ficar juntos aí tem os vilões que são apaixonados por eles e fazem de tudo para separá-los e no final ficam juntos”.

      Curtir

    2. nope, essa malhação foi bem elogiada durante toda a exibição e também trouxe um novo rumo como o lunei apontou ai, e o elogios eram justamente pela construção da história
      melhor essa malhação que qualquer série teen americana atual!!!

      Curtir

  3. Ah, o povo fala de come back home como se ela fosse a pior bomba atômica da última década
    Mas na verdade ela é só okay, não o porque de tanto ódio

    E My first and ast não tem graça nenhuma
    Tipo, o inst é legal, mas quando o primeiro guri começa a cantar eu já quero fugir pras montanhas

    Ah e Love City hino

    Curtir

  4. Com esse post percebi que meu gosto é totalmente difente do seu, as músicas que você acha péssima a maioria eu amo e as que você gosta eu odeio kkkkkkkkk, nesse post só a parte sobre Malhação me identifiquei.
    Chocado que teve fã fazendo texto por você não gostar do solo da Go Won, muito mico isso. Se for para fazer texto para cada coisa que eu gosto e alguém não gosta era 20 textos por dia.

    Curtir

  5. “O BTS, por mais irônico que isso pareça, é um grupo que, num geral, me agrada bastante.” Juro que li essa frase umas quinze vezes até entender as entrelinhas, porque é algo que nunca pensei em ler (?) vindo de você.

    Fora isso, eu também não gosto de Fire – não suporto na verdade -, e olha que eu sou aquilo que chamam de “army”. Sinceramente, essa música é uma barulheira sem pé nem cabeça, me dá uma leve agonia de ouvir. Mas minhas caras irmãs armys acham que sou a vergonha da nação por não gostar de ABSOLUTAMENTE TUDO que bts lança. Mas enfim, caguei pra essa moralização inútil. BTS tem um monte de músicas que atropelam e esmurram a rata embuste Fire.

    E COMO PODE NÃO GOSTAR DE LOVE CITY HINO??? Estou chocada, porém entendi seu ponto de vista.

    Contudo, Love City continua sendo um hino.

    Curtir

  6. Eu achei que teria alguma merda genérica do momusu, aquela que veio com um emo chorando? White aegyo horrivel depois do tempo e da noção? Qualquer merda vinda de 2013? Baladinha rasga seda da sayumi? Tropical house do ano passado? Furusato que da vontade de dormir? Go Girl Koi no Victory que parece uma piada por ser lançada depois de shabondama? Muitas opções, mas pelo menos elas lançam bastante coisa toscovilhosa no meio das pisadas de bola

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s