Mamamoo aposta em algo mais contemporâneo com “Starry Night”

Mamamoo é um grupo que, num geral, me satisfaz bastante. Eu totalmente compro a ideia “não-tão-idol” (que é só uma ideia mesmo, não se enganem) embutida em suas imagens, as masturbações vocais e toda a variedade de sonoridades retrôs utilizadas desde o debut em 2014. Já teve Jazz, R&B, New Jack Swing, Funk, Soul, Hip Hop, até Bossa Nova.

É um bom caso onde os produtores vinham mantendo uma certa coerência em seu repertório, de modo que, em minha opinião, o mesmo não fosse pelo automático ou se tornasse repetitivo e enjoativo. Então, eu nem me importaria se elas retornassem com ainda outra homenagem ao passado, caso bem executada, como rolou com singles titles anteriores.

Não foi esse o caso aqui. Digo, foi algo bem executado, mas não uma homenagem ao passado. Starry Night vai por um caminho bem mais contemporâneo. E, ó, eu curti bastante também…

Temos aqui um daqueles números que estariam em casa no que DJs europeus costumavam soltar quatro, cinco anos atrás, naquilo de mesclar o “orgânico” com o eletrônico. Avicii acaba sendo a coisa mais óbvia a surgir em minha cabeça em tal linha, mas acho que já escutei propostas parecidas do Alesso, do Robin Schulz e de mais um monte de gente que nunca me importei de gravar o nome da virada da década pra cá.

Os acordes folk/grass estão lá, a levada na percussão característica também, tudo isso com sintetizadores bem singelos rolando atrás. No entanto, diferente de uma Wake Me Up da vida, as quatro conseguem manter uma interpretação vocal bem mais envolvente e menos histriônica (levarem o também estilo country de cantar para tais EDMs em vez de só os signos instrumentais sempre foi o que mais me desagradou em trecos assim) que nas referências originais.

Na verdade, “Starry Night”, mesmo instrumentalmente, não chega a estourar de verdade. Há todo um clima melancólico na produção, mantido do início ao fim, bem interessante de ouvir, pois, por irem adicionando diferentes elementos em diferentes trechos da track, a mesma não se afoga numa armadilha linear que me entediaria como ouvinte.

E o resultado me é bem satisfatório. Poderia ser o Mamamoo fazendo músicas de Mamamoo que eu, provavelmente, também curtiria bastante, mas é o Mamamoo fazendo um tipo de som inédito pro grupo e, parando pra pensar, bem incomum dentro do cenário pop coreano. Ponto para elas.

Btw, assim como o Momoland com a música das russas gostosas, Suzy com a da Selena Gomez e Sunmi com a da Cheryl, parece que o Mamamoo surripiou a ideia de “Starry Night” quase todinha dessa Prayer In C, do já citado Robin Schulz. Vamos torcer para, num eventual comeback, elas copiarem “Sugar”, minha favorita dele:

não vejo a hora

Huh, ainda não pude escutar o mini inteiro, pois ainda estou meio ocupado com Fullmetal Alchemist: Brotherood me decepcionando a cada episódio uns trecos em off bem importantes. Se tiver legal, preparo um review mais pra frente.

 

Anúncios

9 comentários em “Mamamoo aposta em algo mais contemporâneo com “Starry Night”

  1. Acabei de ver uma apresentação da música no Raul Gil e acho que agora vou gostar mais ao decorrer das escutadas, mas numa primeira ouvida fiquei bem decepcionado, principalmente com o refrão. Veremos.

    O mini tá uma bosta, nem precisa escutar.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Sei la, eu curto essa coisa mais Avicii de misturar o violão com umas batidas eletronicas, mas esse comeback não me desceu muito
    É boa, mas é tipo Rollin’ (do B1A4, n me matem), falta ser mais a identidade do grupo, ela não tá ‘mamamoo’ o suficiente pra mim
    Até pq ela já começou no meu celular algumas vezes e eu fiquei assustada quando não apareceu uma cantora americana de r&B cantando

    Curtido por 1 pessoa

  3. O MV é muito lindo, mas quanto a música, esse mesmo ritmo já foi usado por vários DJs recentemente. Se era pra emular Robin Schulz em estado de calmaria, elas deveriam ter sampleado essa daqui, que é melhor do que Prayer in C:

    Mas já que elas queriam fazer uma coisa eletrônica, o que eu queria ver é elas se entregando ao farofão de verdade, que nem essa daqui:

    P.S.: Por mais Hwasa sendo gostosa e emulando Lee Hyori bronzeada!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s