Esquenta pro top 2011 (feat. Blogosfera Fundo de Quintal)

Como disse ontem, a resenha do “Hot Summer” seria a última coisa que eu teria a antecipar sobre os nomes que provavelmente apareceriam na lista de melhores em 2011. No entanto, ainda ficaram faltando alguns highlights que valiam comentários a mais que os parágrafos do ranking.

Para isso, decidi terceirizar esses esforços, convidando meus coleguinhas da blogosfera fundo de quintal para darem seus pitacos sobre o que quisessem de tal ano, que poderão ou não aparecer na lista final.

Então, confiram aí mais um daqueles posts crossovers que geram bons resultados e audiência para todos os envolvidos. Menos para o Sowon Xiita, que não mandou as considerações dele a tempo…

Girl’s Day – Twinkle Twinkle (Dougie, do Why, Dougie?)

Twinkle Twinkle foi o primeiro contato do Girl’s Day com o mainstream, com um aegyo vibrante e teen bem semelhante ao que todo mundo no K-pop faz hoje em dia, mas o que está faltando hoje que faz ‘Twinkle Twinkle’ brilhar merecidamente é que ela tem um beat que contagia o ouvinte. Não é ser inocente e fazer carinha bonitinha pra câmera, e sim dançar, se divertir, fazer uns passinhos bobos e é isso.

‘Twinkle Twinkle’ é uma bobagem e elas sabem disso, então elas fazem de forma que seja uma bobagem divertida e icônica e conseguem com perfeição. É por isso que ‘Twinkle Twinkle’ será lembrada por todos os 10 bilhões de fãs do Girl’s Day e continuará massacrando a sua favorita da nova geração nesse conceito.”

Orange Caramel – Shanghai Romance (Carlos Dalla Corte, do Delírios da Madrugada)

Shanghai Romance foi o início de minha paixão com o Orange Caramel, que ainda hoje se mantém no top 5 de meus grupos do K-Pop (com 3 basicamente mortos, vejam só).

Mesmo que tenham surgido numa era em que o K-Pop era mais enraizado em seu estilo peculiar, ou seja, pouco convencional, o grupo, buscando alavancar membros que à época eram pouco populares do After School, fez o que poucas units realmente ousam, que é divergir do som do ato principal. Em perfeito contraste à sobriedade e sensualidade do AS, o Orange Caramel, por mais que tenha meninas lindas em sua line, ignora qualquer senso fetichista e entrega uma pornochanchada musical e visual com uma inocência que empresa nenhum conseguiu replicar até agora – vide o recente e tenebroso comeback do Oh My Girl.

‘Shanghai Romance’, neste contexto, é o colher de um alimento que só seria devidamente cozido 3 anos depois, no absurdo 2014 delas, com uma introdução de instrumentos chineses estereotipados que logo descambam a um Pop célere e esquisito, demorando a nos acostumar com o conceito paródico adotado ao trio, que basicamente caçoa da tendência de historinhas de romance bobas e adolescentes do audiovisual sul-coreano, mostrando o “garanhão” como um energúmeno desajeitado.

Divertido, leve e pioneiro, é uma marca que ressente o Pop Coreano até hoje, em transição à insipidez e inocuidade crescente.”

4MINUTE – Mirror Mirror (Ramon, do MAIMYU)

“Como não pensar em 4MINUTE sem lembrar de Mirror Mirror? Depois de já terem provado que tinham potencial com ‘Hot Issue’, a primeira real amostra de que as QuatroMinutas não tavam pra brincadeira foi com esse EDMzão maravilhoso que já começa com Hyuna falando ‘4MINUTE SLUT, 4MINUTE SLUT‘. Como não amar? Podem deixar que se não tiver pelo menos no Top 20 do Lunei ele vai ser muito xingado por mim.”

SUPER JUNIOR – Mr. Simple (Fany, da Rádio J-Hero)

“Imagine você no meio de sua aula no curso de Técnico em Informática, por conta do tédio fuçando no computador que você utiliza, encontrar um videoclipe de uns ‘japas diferentes’ no meio dos documentos. Bem, esse foi o meu segundo contato com o K-Pop na minha vida, isso em 2011, e a música nada mais era do que Mr. Simple. Para mim, foi algo fantástico, pois era a descoberta de um mundo novo que acabei resistindo para não entrar e fracassei miseravelmente.

Mas tecnicamente ‘Mr. Simple’ não é lá tão grande coisa. Foi mais uma tentativa dos meninos Juniors alcançarem o sucesso de ‘Sorry, Sorry’, eles seguiram a mesma fórmula que para a época ainda não era cansativo. Refrão pegajoso, elementos de synthpop, muito auto-tune nas vozes dos moçoilos (algo extremamente desnecessário, mas que relevamos), o mv ainda brincando muitos com as cores p&b, os caras com visual bem japa e assim surgiu mais um lead single de Super Junior.

Eu poderia ficar horas e horas aqui falando de Mr. Simple e Super Junior, mas como o Lunei me deu somente um parágrafo (algo que com certeza já ultrapassei, mas que ainda não dei o enter para fingir que não :v), finalizo dizendo que os meninos conseguiram o sucesso desejado com a fórmula, pois é só tocar a música em qualquer evento relacionado à Coreia que você percebe tal poder.”

Brown Eyed Girls – Sixth Sense (Candy, do Parede Inquebrável)

Sixth Sense foi a primeira música coreana que ouvi. Provavelmente no mesmo dia que foi lançada, mas por ignorância eu não fui ter contato com o K-Pop até um ano depois. Ela me chamou bastante atenção, pelo MV e pela carga dramática que a faixa tem.

A música passa uma sensação de força. Uma força adquirida pelo sofrimento. Como se fosse um estímulo pra enfrentar seus medos, nos fazendo mais fortes, assim como ‘Sixth Sense’ vai se fortalecendo cada vez mais até o clímax do último refrão, onde os high notes exagerados explodem num desfecho incrivelmente prazeroso. Ela tem uma vibe sombria, animada mas melancólica. O que é reforçada pelo MV, que foi o que me chamou atenção primeiramente.

Gosto da gritaria exacerbada pela faixa toda, isso colabora pra força e toda carga dramática da música. Ela foi a minha preferida do BEG, até ‘Kill Bill’ ter saído, mas ainda sim a acho o melhor single lançado por elas.”

Trouble Maker – Trouble Maker (Tássia, do E aí Surgiu o K-Pop)

Trouble Maker foi mais um presente de 2011, trazendo um co-ed sexy e uma música que soa incrível até hoje. Hyuna e HyunSeung, além de estarem lindos e maravilhosos, funcionavam muito bem juntos e agradeço a Cube por não ter restringido a sensualidade em nome do que as sasaengs iriam pensar.

Também não dá para esquecer a live polêmica com beijo e tudo, coisas que, nesses tempos de idols entrarem em hiatus por conta de fãs vendo coisa onde não tem , parecem apenas um delírio distante. Uma pena que o duo só teve mais um comeback até HyunSeung encontrar suas próprias controvérsias – mas Hyuna não perdeu tempo e já arrumou os substitutos. Só falta um single à altura.”

KARA – Step (Carla, do Whatever Music)

“A convite do Lunei, vim aqui dar meus dois centavos a respeito de um lançamento no K-Pop no ano de 2011. A faixa escolhida por mim foi Step do grupo KARA, grupo esse que deixou um legado para a música Pop sul-coreana, tal e qual T-ara no ano de 2009. Ambos grupos femininos que deixaram um catálogo invejável de músicas com as fusões mais interessantes e criativas sob influência da música eletrônica – e assim ‘Step’ exemplifica muito bem esse cenário. Além do clipe com muitas cores e coreografia contagiante, ‘Step’ tem forte influência do synthpop nipônico, batida enérgica acompanhada por um sônico teclado de synth – o refrão cantado segue em uníssono até colidir num break de variação inteligente e explosiva.

Uma sonoridade que deixa os fãs de K-Pop saudosos, e algo bastante compreensível, uma vez que as influências atuais têm se distanciado dessas características tão marcantes daquela época. O que posso concluir é que, apesar de hoje os tempos serem outros, não se pode negligenciar o fenômeno do ‘tempo áureo’ e tampouco usá-lo para detrimento da cena atual. As influências mudam pelos anos e é de bom tom entender o que está em voga hoje em dia para evitar comparações injustas. Afinal, assim como ‘Step’ em 2011, coisas boas tem saído atualmente de acordo com a demanda – e é nessa ‘passada’ que agradeço ao Lunei pelo espaço cedido.

E vamos que vamos!”

HUAHUAHUA que todo mundo escolheu K-Pop. Mas enfim, já adianto aqui que duas dessas estarão no meu top 10. Alguém se arrisca a chutar quais?

Se nenhuma vizinha maluca resolver colocar fogo no armário de telecomunicações aqui do bairro ou qualquer outra coisa em tal nível de absurdo acontecer, a primeira parte do top 50 vai ao ar amanhã.

Como sei que vocês adoram spoilers, aqui vão alguns: 5 jotapopes e 8 capopes, com 2 desses presentes aqui nesse post.

Anúncios

9 comentários em “Esquenta pro top 2011 (feat. Blogosfera Fundo de Quintal)

  1. Já é deduzível que KARA vai dar as caras no seu Top10. Mas foi uma surpresa ver que ninguém falou de SNSD, que foi meu primeiro contato com girlgroup de k-pop (o primeiro contato oficial com k-pop foi com Psy e o não-oficial foi com BoA lá em 2006, detalhe que colocaram uma música da Rihanna em cima de um MV dela), música que podia jurar que era de 2012, pra depois descobrir que era de 2011…

    (versão em inglês por soar mais natural que a coreana pra mim)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s