Yubin se mostra a mais idol entre as Wonder Girls na 80s “Lady” (yassss)

Tá, aqui está algo que me surpreendeu. Quando o Wonder Girls disbandou ano passado e Yenny e Sunmi raparam fora da JYP Entertainment, me peguei curioso com que destino a Yubin teria fazendo o contrário e continuando dentro da gravadora por motivos de… Sei lá. Na real, até me pareceu estranho não ter sido ela a ir para a Amoeba Culture, visto maior afinidade com o tipo de sonoridade praticada e investida por lá.

Então, saber que ela conseguiu um debut solo como cantora em vez de, sei lá, se tornar treinadora do Twice ou coisa parecida (shade pra Lim feia), me é tão engraçado, ainda mais com o tipo de música e conceito que ela resolveu apostar…

…pois meio que me derrubou em gargalhadas o fato de a imagem que eu tinha da Yubin como um todo, na real, se mostrar totalmente diferente. Então a mina que fazia questão de se apresentar como “a rapper do grupo” durante as promoções nos EUA, aquela Barbie maloqueira mostrada no URS2, acabou ao fim sendo a mais idol em todas? Não só em questão de não abandonar as asas do tio JYP e tentar voos maiores, mas também ao se adaptar totalmente à sonoridade favorita dele? Eu estou chocado.

Só que “chocado” não significa “decepcionado”, pois eu totalmente A.D.O.R.E.I. isso aqui. Sério. SÉRIO!!! Lady é um revival delicioso desses tipos de números oitentistas que, visto com o distanciamento correto, ficam no limiar perfeito entre o caricato e o sensacional.

O interessante é que tudo é tão bem feito, bem executado de maneira sonora e visual, com a Yubin mergulhando tão fundo em entregar a realmente sério que, uou, funciona. Diferente de, sei lá, isso aqui…

…com o J. Y. Park e uma dupla aí, “Lady” em momento nenhum aparenta estar voltada para comédia, ou exibe qualquer ironia. É um bop synth/citypop referenciando a época extremamente bem executado.

Das quatrocentas e catorze vezes que escutei ela de hoje de manhã até aqui, é válido dizer que curti absolutamente tudo. A escolha de sintetizadores, as guitarras que se intensificam na parte final, as repetições grudentas, o vocal de fumante da Yubin. Mesmo sem o MV retrô, funciona.

É claro que eu sou uma putinha desse tipo de throwback, tanto que tenho uma playlist inteira no Spotify com um monte de bagulho parecido (de tal período ou não), então rola um boost natural na minha percepção que, caso vocês não tenham, “Lady” pode não impressionar assim de cara. E, bom, entendo. Quer dizer, nossos gostos são moldados de acordo com experiências de vida e blá blá blá. Melhor pra mim que ouvia a Sulamérica Paradiso na pré-adolescência.

Yay, Yubin muito idol, bicho, como é que pode? huahuahua

Anúncios

5 comentários em “Yubin se mostra a mais idol entre as Wonder Girls na 80s “Lady” (yassss)

  1. Também fiquei bastante surpresa quando a Yubin ficou na JYP, achei que ela ia apostar em uma pegada bad bitch, like CL, ou algo em pegada do Dean ou da Heize. E a música tá maravilhosa, não me desapontei. Sua resenha tá muito boa, me representou. (Link da playlist, please)

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s