PLAYLIST | Asian Pop 2018: Update de agosto

E acabou agosto. Como já é de praxe, hora de atualizar a playlist aqui do blog no Spotify, incluindo nela todos os grandes highlights presentes no último mês. Surpreendentemente, não rolou uma variedade tão grande de artistas dessa vez. Foram poucos os que lançaram coisas realmente ótimas. No entanto, estes, acabaram soltando vários bops de uma vez só. Tanto que são 25 canções divididas apenas entre 13 acts.

Então, sem mais enrolações, confiram o player abaixo e os meus comentários faixa a faixa…

01) PERFUME – FUSION: Perfume entregando outro daqueles batidões de longa duração, onde o foco está mais em proporcionar uma trilha insana de fundo para raves que produzir algo realmente Pop e radiofônico. Ironicamente, é a uma das poucas futuristas num álbum onde essa deveria ser a temática principal.

02) KODA KUMI – DANGEROUS: Ainda nisso de futurismo, Kodão soltou aqui sua provável melhor faixa em anos também usando esse gimick. O instrumental Skrillexiano pode parecer bagunçado numa primeira ouvida, mas é justamente essa maluquice que dá liga ao pacote final.

03) LOONA – HI HIGH: Num ano onde o Lovelyz decidiu se tornar um grupo Pop ordinário e parar de apostar naquele synthpop setentista melancólico, ao menos o Loona em seu debut supriu essa falta. “Hi High” é como estar jogando Mario Kart e pegar a estrelinha que joga o tempo da trilha de fundo lá pra cima. Ótima pedida.

04) PERFUME – TENKUU: Essa aqui também é tão boa. Parece saída de uma propaganda japonesa de Atari nos anos 80. É bem o que me vem à cabeça quando penso em “futuro do passado”.

05) FEMM – PLASTIC: Acabei não comentando o comeback do FEMM, pois o blog estava de férias à época e, depois disso, esqueci totalmente. De qualquer forma, a ideia de lançar um EP quase todo feito com demos inacabadas foi um dos trecos mais idiotas já bolado por essas duas nesses poucos anos de carreira. Quem vai se importar em ouvir aquelas porcarias fora das instalações lá onde elas fazem residência? Porra, FEMM! Mil vezes tivessem liberado só “Plastic” como single e pronto.

06) PERFUME – TINY BABY: Última das três faixas que realmente valeram a pena no LP do Perfume, “Tiny Baby” impressiona por ser um amálgama de OSTs de fliperama com elementos chineses. Bem bonitinha, agradável, calmante. Vai melhorando a cada ouvida.

07) KAJI HITOMI, FEMM – CANDY GIRL: Ainda outro lançamento japa recente que acabei não comentando por falta de tempo foi essa coletânea da avex juntando vários de seus acts flopados (FEMM, Faky, Yupin, Kaji Hitomi etc.) para que revisitassem faixas lançadas por acts da gravadora nos anos 90. A mais divertida é essa “Candy Girl”. Aleatoriamente, é a melhor do FEMM esse ano.

08) DAICHI MIURA – BE MYSELF: Okay, isso daqui é um dos grandes bops de 2018, sendo um forte concorrente ao posto de J-Pop of the year. Eu nunca dei muita atenção para o Daichi Miura, mas essa “Be Myself” é bonita pra caralho. É daqueles números que vão crescendo de maneira impressionante conforme as estrofes passam, bem catártico, envolvente, tipo “New”, da Yves, ou “Anywhere”, da Rita Ora. OUÇAM!

09) DIA – PICK UP THE PHONE: Trágico o DIA deixar essa pérola aqui apenas como album track de seu mini em vez de usar como title (alguém realmente segue ouvindo o plágio lá de “Superlove”? Sejam sinceros…). Me lembra Girls’ Generation (a música de 2007) naquilo de trazer um peso mais rockish ao Pop açucarado. Que desperdício. Por isso que flopam.

10) CHVRCHES, WEDNESDAY CAMPANELLA – OUT OF MY HEAD: É tão enraçado o fato de os melhores esforços do Wednesday Campanella ao longo desse ano estarem sendo, na verdade, participações em faixas de outros grupos. Vale colocar isso no meu top 2018 em dezembro?

11) IKON – FREEDOM: Sei que vários de vocês nem devem ter ouvido o EP novo do iKON, porque, né, iKON. Mas rolaram umas coisas divertidas nele, como esse Pop/Rock gostosinho que estaria em casa no repertório daquelas bandas teen de anos atrás, como McFly e One Direction.

12) DAY6 – STOP THE RAIN: Mais Rock adolescente, só que dessa vez puxando um tiquinho mais pro lado “trevoso” da equação. As faixas do DAY6 no Japão estão tão excelentes. Poderiam todas ser usadas como openings de animes da temporada.

13) KODA KUMI – GUESS WHO IS BACK: Falando em OSTs, aqui está a da Koda Kumi para aquele “Black Clover”, que nunquinha assisti, mas me parece bem genéricão dentro do ecossistema shonen – pro bem e pro mal, hein. Uma das melhores do “DNA” e um dos melhores números de diva do Rock dela em anos. QUE REFRÃO!!1

14) IKON – KILLING ME: Ainda outro treco ótimo do iKON. Em estrutura, me lembra “I Love You”, do 2NE1. Em qualidade, quase chega lá. To vendo que terei bastante trabalho daqui um tempo selecionando o que saiu de melhor dos boygroups para colocar no topzão de fim de ano. Foram vários os destaques – acho que a escadinha no K-Pop em 2018 está em solistas > boygroupsgirlgroups.

15) LOONA – STYLISH: Pra mim, a melhor do mini de debut do Loona, mesmo eu achando que não funcionaria bem como single. “Stylish” é meio estranha, com escolhas malucas na melodia, mas que são super memoráveis (o refrão entrando acapela é lindo). Vai ser a “Loonatic” desse ano.

16) KAJI HITOMI – MY PERFECT SKY: Esquecida do mês passado. Kaji Hitomi vindo com o jam tropical que um monte de gente tentou no K-Pop, só que com usos melhores de melodias, prendendo pelo grude.

17) LOONA – HEAT: Mais tropical house. Adoro o fato de, embora a estética visual do debut do Loona ser mais aegyo pueril, a tracklist do mini ser, basicamente, a de um álbum de grupo girlcrush. Adoro também as trombetas de pós-refrão.

18) RED VELVET – POWER UP: Vi que alguns de vocês não deram muita bola pro comeback do Red Velvet, o que é uma pena, visto essa ser uma das melhores (e mais “Red Velvet”) faixas delas em tempos. Bem maluca, fora da caixa, mas essencialmente poppy. Não consigo não me sentir um Minion na parte que elas repetem “baaa bananaaa ba banananana” que nem retardadas.

19) KODA KUMI – SCREAM: Ainda na seara “músicas Red Velvet”, não duvido nada que isso aqui venha de uma demo rejeitada pela SM para as cinco toscas, pois estaria em casa em qualquer lançamento delas do debut pra cá. Não to gongando não, é outro daqueles bops meio urbans, mas super Pops, divertido, contagiante.

20) 1AM – I AM: HUAHUAHUHAUHAUAHUAHUAHUAHUAHUAHUA com a Kaeun ficando de fora do grupo final do Produce 48. Coitada. Mas, ó, ao menos, ela pode participar da melhor música dessa temporada. Vida que segue. Logo logo o After School volta e ela terá o que fazer… :v

21) LOONA – PERFECT LOVE: Sim, eu coloquei o mini todo do Loona na playlist. Torçam pelo dia que suas faves trabalharão com produtores tão bons quanto os da BBC, aí terão a chance de ouvir álbuns sem fillers como foi o “[+ +]”. “Perfect Love” junta legal elementos atuais com o new jack swing que datou o K-Pop anos atrás. Uma delicinha colorida de refrão contagiante.

22) KODA KUMI – HOT HOT: Um dos momentos mais elegantes do “DNA”. Instrumental bem bolado, contido, com influências interessantes. Achei voguing, achei poc.

23) LOONA – FAVORITE: Janet Jackson deve estar feliz em sua mansão ao ver que seu estilo influencia garotas até hoje. Pra mim, o debut moral do Loona. Pirralha do sapo rainha destruindo a música com sua voz de catarro em um só verso.

24) RED VELVET – BAD BOY (ENGLISH VERSION): Eu meio que tinha esquecido que o Red Velvet tinha soltado um repackage no início do ano usando “Bad Boy” como title. Como várias do grupo, acabou só funcionando de verdade um tempão depois. Essa versão em inglês lhe deu um gás novo.

25) KODA KUMI – HAIR CUT: Isso aqui fica naquele limiar entre o ruim e o bom que só funciona de verdade levando em conta o grau de afetividade para com quem estiver interpretando. Eu adoro a Koda Kumi, logo…

E de agosto foi isso aí, gente. Quais foram os seus favoritos?

Vários me xingarão mentalmente por ignorar o comeback do (G)I-DLE, mas logo depois precisarão fazer um esforço mental para lembrar o nome da faixa que elas soltaram sem olhar no Google. Fãs do BTS talvez imaginassem que algo deles pintaria por aqui, mas não curti nada que ouvi de inédito do álbum que eles lançaram. Fora esses, o que mais faltou? Digam aí que, talvez, eu inclua na playlist do próximo mês.

Tenham um ótimo setembro!

Anúncios

10 comentários em “PLAYLIST | Asian Pop 2018: Update de agosto

  1. “Sim, eu coloquei o mini todo do Loona na playlist. Torçam pelo dia que suas faves trabalharão com produtores tão bons quanto os da BBC, aí terão a chance de ouvir álbuns sem fillers”

    RAINHAS!!!

    Mas senti falta do HANN, das G-IDLE… não é qualquer grupo que consegue ter um refrão só com “fu-fu-fu, fu-fu-fu-fu” sem ficar ridículo (e ainda enfiando os assobios típicos de faroeste na música).

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s