Com “False Sympathy”, Mondo Grosso tem um dos singles japoneses do ano

“Nossa, que foto de mau gosto, Lunei! Tinha que escolher logo esse take objetificador de rabas enormes?”

Tá, levando em conta que isso aqui saiu em MARÇO, esse post está sim MUITO atrasado. No entanto, só fui ouvir mesmo essa delícia ANTEONTEM, então finjamos todos que False Sympathy é novidade para fins introdutórios, que tal?

Mondo Grosso soltou um dos meus jotapopes favoritos do ano passado, Labyrinth, uma delícia city pop melancólica capaz de provocar uma imensidão de sentimentos no ouvinte a cada estrofe. Acabei não indo muito a fundo em seu repertório após isso, mas torci internamente para que, a cada ano, ele liberasse, no mínimo, uma colaboração tão emblemática quanto com uma cantora de modo a bater ponto em minhas playlists. E é isso que rola nessa “False Sympathy”, com uma tal de AiNA THE END, do grupo BiSH.

Num esquema parecido com Green Light, da Lorde, há toda uma construção melódica super emotiva que envolve os ouvidos durante os versos, até  que tudo exploda num refrão disco catártico confessional maravilhoso. Com o plus de, aqui, existir um intuído mais sensual, reforçado pelo videoclipe excepcional com a gostosa quase que esfregando a bunda na câmera em determinados momentos. Beira ao erótico em suas duas versões:

O resultado é uma junção bastante interessante de diferentes “conceitos” exploráveis dentro de um release. Rola legal como um número solo para a AiNA THE END (WTF esse nome ridículo?), assim como funciona perfeitamente como um stage de produtor/DJ para o Mondo Grosso, agradando fãs de j-divas carentes de bops para as pistas e hipsters atrás de ~músicas eletrônicas de verdade~.

Uma pena eu não ter dado muita atenção à época do lançamento. Lembro de ter visto a thumb do vídeo no YouTube algumas vezes, mas sempre deixei o clique para depois. Pesquisei aqui e rolou um post do Japonesque Divas também, mas nem cheguei a ver. Que bom que nunca é tarde para encontrar novos jams por aí. Me esforçarei mais para não esquecer eventuais SOTY de lado.

Aah, do que escutei, as faixas do grupo da gostosa do feat. vão naquela linha rockish de Momoiro Clover Z e variados. Bem bacana também.

Anúncios

4 comentários em “Com “False Sympathy”, Mondo Grosso tem um dos singles japoneses do ano

  1. por essa água de jesus, vá ouvir BiSH já! o nome das meninas todos são meio toscos porque o significado é ‘brand-new idol shit’ e é bem bom, pro lado rock. elas dão dedo, falam palavrões, cantam sobre sexo e não tem o padrão idol de beleza, porque é pra isso que elas existem e até em estúdio, em algumas músicas, você consegue ver falhas na voz ou nas high-notes, mas não é algo que estrague, deixa até como um diferencial excitante.

    indico: promise the star, orchestra (tema lésbico), non tie-up (mais recente) e giant killers (uma das minhas favs)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s