Lembram quando o 4MINUTE lançou “I My Me Mine”? (2010)

Para encerrar os trabalhos do blog, decidi falar um pouco do meu primeiro contato com o K-Pop…

Eu meio que já destrinchei isso naquela tag Eu Respondo, Vocês Respondem, de anos atrás (onde esqueço acentuar corretamente várias palavras, wtf), mas como essa é, de certa forma, a minha despedida do Esquadrão Lunático, achei que seria interessante a ironia de escrever novamente sobre a música que, de fato, me inseriu de vez no nicho da temática de maior audiência aqui do blog: I My Me Mine, do 4MINUTE.

Eu sempre consumi troços vindos lá do oriente, em especial do Japão. Frequento eventos de anime com alguns amigos desde o ensino fundamental, onde arrumávamos DVDs piratas e demais bugigangas de animes, tokusatsus e scans de mangás (sim, as pessoas se davam ao trabalho de catar scans online, traduzir e colocar em DVDs virgens para vender), além de aqui em casa a minha família sempre ter tido o costume de me comprar revistas em quadrinho, especializadas em jogos e, vejam só, animes, para incentivarem minha leitura.

Quando a internet chegou aqui no meu bairro e ocorreu o boom de lan houses, eu passei a assistir e baixar animes online. E então, comecei a escutar as OSTs de tais desenhos, baixá-las e ouvir no meu tosquíssimo aparelho mp3 à pilha. E aí conheci blogs e fóruns que tratavam desse assunto e disponibilizavam álbuns inteiros de artistas nipônicos para download. Ayumi Hamasaki, Koda Kumi, Puffy, Sheena Ringo, Asian Kung-Fu Generation, BoA (que todo mundo, nessa época, achava que era japonesa), Capsule, Utada, conheci todos esse aí nesse período. A propósito, isso foi na primeira metade dos anos 2000. Logo, nem Orkut era popular por aqui, a internet era só mato.

“Ain, Lunei, mas por que tu tá falando de J-Pop, seu tosco aleatório que traiu o movimento e colocou um boygroup em #1 na lista de melhores do ano?” vocês devem estar se perguntando agora. Pois bem, é porque foi justamente o J-Pop que me levou ao K-Pop.

Mais pra frente na linha do tempo, quando eu comecei a ter computador e internet em casa, acabei me tornando ouvinte de várias rádios online que tinham como temática essa fatia otaco a qual eu pertencia. Blast, Animix, J-Hero (que eu acabei fazendo parte anos depois), todas tocavam não só J-Pop, como C-Pop, Thai-Pop e, vejam só, K-pop.

Obviamente, na época, eu achava que era tudo japa. Então, mesmo tendo escutado coisas como “Nobody”, “Tell Me”, do Wonder Girls, “Abracadabra”, do Brown Eyed Girls, “Sorry Sorry”, do Super Junior, “Gee”, do SNSD e vários outros capopes, foi só lá pelo segundo semestre de 2010 que eu assimilei que aquilo não era nipônico, que a Coreia do Sul tinha um cenário musical bem construído e que havia muito a se explorar. E tudo foi a partir do que me recordo ter sido o primeiro MV que assisti.

Foi com “I My Me Mine” que eu me envenenei. O mais próximo da minha vida que tive de entender o que era uma girlband até então tinha sido anos antes com o Rouge (talvez também com o Destiny’s Child? Não lembro…), então ver um grupo de cinco asiáticas voluptuosas cantando e dançando um batidão datado e isso ser levado a sério e não na ironia acabou me capturando de vez. E aí, fui pesquisando mais e descobrindo que parte das faixas que tocavam nas já sitadas web rádios eram, na verdade, coreanas. Assisti mais e mais MVs, escutei os álbuns, EPs e aqui estamos.

E, agora olhando com certo distanciamento, é interessante o quão “importante” o K-Pop acabou sendo para a minha vida. Eu poderia ser super sínico e dizer que é só um gênero musical qualquer, mas a real é que foi o K-Pop (e o J-Pop, huh) que, no final do ensino médio, me fez ter vontade de entrar para a redação de um site de cultura Pop asiática bem famosinho à época, o que me empurrou a cursar Jornalismo na faculdade e, vejam só, me encontrar profissionalmente dentro dessa área.

Fico pensando no quanto esses pequenos casos acabam influenciando tanto a vida. Quer dizer, imagina se eu nunca tivesse tido esse estalo com “I My Me Mine”. Será que eu me interessaria pela carreira jornalística assim mesmo? Ou será que eu teria seguido por outro caminho e estaria infeliz hoje? Assustador de imaginar. Aleluia HyunA ter entrado na minha casa e na minha vida -q

Resultado de imagem para hyuna gif

E… Foi só isso aí de Esquadrão Lunático, gente. Como já tinha explicado antes, decidi encerrar o blog por aqui, pois quero me dedicar a outras coisas nos próximos tempos.

Gostaria de agradecer cada um de vocês que acompanhou essa bobageira toda nos últimos 3 anos. Tive bastante sorte de atrair muita gente legal, questionadora, debochada e que entendeu a proposta despretensiosa que imperou nesse espaço. Quem diz que seção de comentários é um poço de ignorância e ressentimento, certamente nunca entrou aqui durante as postagens habituais (ignorem os momentos com armys, orbits e onces tresloucados).

Para quem ainda quiser ter notícias minhas, to sempre online no Twitter (é a única rede social que tenho), caso eu comece outro treco desse tipo futuramente, avisarei lá. Além disso, sou colaborador no site JBox, onde falo sobre o mercado Pop nipônico, também, mais ou menos semanalmente, resenhando algum mangá ou anime que sai por aqui.

Um feliz ano novo para todos! 😉

Resultado de imagem para hyuna gif

Anúncios

14 comentários em “Lembram quando o 4MINUTE lançou “I My Me Mine”? (2010)

  1. Me senti um tanto quanto afetada. Conheci o k-pop tal como coreano em meados de 2010, por justamente ser ligada ao mercado japonês, ouvir altas coisas misturadas a ops de anime e pensar que tudo era japonês. Fico feliz por toda essa trajetória ter influenciado de forma boa sua vida profissional, e consequentemente pessoal. Eu ainda hoje ouço only atos orientais praticamente, mas acabei enveredando para o Serviço Social, o que é bem louco na minha cabeça as vezes, porém também penso que existem fatores que podem ter me influenciado.

    Dei uma viajada no comentário, mas enfim. Sentirei a sua falta, como de outros blog que implodiram esse ano. Contudo, a cima de tudo, desejo -lhe o melhor que existir nesse mundo e sucesso em seus projetos (e vida pessoal). ♡

    Curtido por 1 pessoa

  2. Eu fui conhecer os blogs de musica asiática a um ano atras quando saiu o solo da Yves, e eu fiquei muito feliz de encontrar finalmente um lugar que falasse sobre kpop focado na música.
    Obrigado a você (e todos os blogueiros que conheci nesse tempo mas já largaram os blogs) por me fazer rir muito lendo os pots, mesmo quando falavam mal do que eu gosto.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Lembro até hoje da primeira música de k-pop que eu ouvi, I Am The Best do 2ne1 ( que aparentemente foi a porta de entrada pra muita gente ), a partir daí eu comecei a ouvir mais e mais musicas do gênero e conheci vários blogs que abordavam o assunto ( inclusive o seu obviamente ), isso de certa forma me ajudou a me soltar mais sabe, porque em casa eu sempre fui uma pessoa bem quieta, e ler sobre as músicas de forma descompromissada sempre me animou bastante.
    Por isso eu queria agradecer a você por sempre ser essa pessoa com uma vibe mais descomprissada e pra cima ^-^.
    E que de agora em diante tudo ocorra bem e da forma como você planeja … e é isso eu acho xD, ficou meio confuso mais eu não sou muito bom com palavras então é isso aí, tudo de bom pra você.

    Curtido por 1 pessoa

  4. É triste ver mais um blog acabando, mas também é muito legal conhecer toda essa trajetória e saber que o Esquadrão Lunático chega ao fim de forma positiva, como o fim de um ciclo na vida do Lunei para dar início ao próximo ciclo.

    Boa sorte nos seus próximos projetos (profissionais E principalmente os pessoais), e obrigado pelos artigos e listas que o Esquadrão Lunático proporcionou durante todo esse tempo!

    Curtido por 1 pessoa

    1. (agora é torcer pra blogosfera reviver de alguma forma quando saírem os repackages dos EPs do LOONA e do yyxy – quer dizer, isso se a BBC ainda lembrar que tinha anunciado eles, claro…)

      Curtir

      1. Falei cedo demais…

        Boiei legal nos números no final, mas o importante é que pelo jeito o repackage tá vindo (tomara que o do yyxy também esteja a caminho).

        Curtir

  5. Um final extremamente digno e bem construído para um blog que me surpreendeu muito desde quando comecei a lê-lo com mais frequência e assiduidade… Apesar de não ter uma ligação direta sobre a forma como eu descobri o k-pop (que foi ver Gee num top 10 da MTV) e meu amor por animes, osts nipônicas e vocaloids, apenas aqui no Esquadrão Lunático que senti esta relação clara entre Coreia do Sul e Japão: uma mistura meio otaku e meio capopeira sob uma ótica divertida e ácida (e, as vezes, minimalista kkk).

    Fico muito feliz que esteja mantendo projetos de reviews no JBox e que traçou todo um plano de encerramento para o blog, com uma pró-atividade incrível (eu, inclusive, ainda não consegui ler seu top 2018 coreano por causa de problemas no wifi nesta semana T-T então decidi ler este post final primeiro)…

    Enfim, além de tudo isso, queria agradecer pelo apoio que me deu com o Aquário Hipster e pela inspiração que foi para mim (que resultou em perder um pouco o receio de ser mais autêntico e diferentão no meu blog).

    Feliz Ano-Novo, Lunei!!!! xD

    (E viva a HyunA!!!)

    https://aquariohipster.wordpress.com/

    Curtir

  6. Essa partida é muito agridoce. Por um lado eu entendo completamente sua posição mas por outra parece outro sinal que uma fase da minha vida está acabando. Houve uma época em que eu acessava Why Dougie, Delírios da Madrugada (que foi por onde eu conheci minhas paixões Loona), Asian Mixtape e o Esquadrão todo dia. O Delírios acabou, eu me afastei da esfera e quando resolvo voltar praquele cantinho que sempre esteve aqui não tinha mais nada. De todos os sites da blogosfera fundo de quintal esse sempre foi meu favorito, eu lia todos os posts até de assuntos que não me interessavam e cuja opinião era completamente diferente da minha. Agora vou perder isso também. Nesse ano de 2019 eu começo meu último ano do ensino médio temendo todas as mudanças que estão por vir e que eu sei que vem. É assustador mas não tem jeito. E esse fim é um tapa na cara. Nunca me senti no direito de comentar aqui mas eu quero que saiba que foi muito importante pra mim, algo que vou lembrar com carinho. Adeus Lunei. Talvez um dia possamos say hi hi hi de novo ♡

    p.s: não apaga o blog please, não supero não poder voltar e ler o post da tzuyu no asian mixtape. deixa as memórias aqui!

    E GALERA COMEBACK DO LOONA ESTÁ VINDO

    Curtido por 1 pessoa

  7. Mais um?
    Francamente? Sucesso. Sério. Tô te odiando por ser mais um a abandonar o barco, não nego, dos meus 3 favs nenhum sobrou. 2018 foi péssimo pra “imprensa”, hein?
    É um pouco frustante, porém, oh, te desejo o melhor. E muito obrigado pelo que produziu sem nada em troca.
    Abração ;’)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s